domingo, 8 de junho de 2008

Animais no Circo: Produtor circense diz que cada caso deve ser analisado separadamente

Animais no circo é sempre um assunto que gera polêmica. Visando compreender os dois lados da questão, estive visitando o Circo Bremer, instalado na cidade de São José – SC. Realizei uma entrevista com Fernando Ferreira Fischer, produtor do espetáculo e que deixou clara sua postura contra o maltrato a animais. Fischer ressaltou que faz questão que a fiscalização esteja presente em todos os circos, para assim acabar com a generalização de que todo o circo faz maldades com os bichos. Ele me contou de onde vieram, como são tratados, alimentação, espaço e saúde dos animais.



Uma das lonas onde ficam os animais



Leia abaixo a entrevista na íntegra:



Como é feita fiscalização? Já levaram multa?

Não, multa a gente não sofreu porque todos os órgãos que vem fiscalizar o Circo Bremer, tanto o Ibama como o pessoal do meio ambiente, eles vêm, fiscalizam e ta tudo bem, ta liberado, então o alvará sem problema nenhum. Até porque é fácil ver que os animais são bem tratados aqui no circo, Circo Bremer, diga-se de passagem, porque eles procriam e pra procriar eles tem que ser bem tratados senão não tem como.


De onde vieram esses animais?

Alguns são comprados de fazenda como o pessoal que cria avestruz, os camelos vieram de outro circo e o casal de camelos inclusive deu um filhotinho que vai fazer dois anos em setembro, ta bem cuidadinho também, os tigres nasceram em cativeiro. Tem duas tigresas que foram amamentadas por uma cachorra, a Lilica, que nós trouxemos a cachorra, as tigrezas foram amamentadas por ela, nós demos suplemento alimentício pra cachorra, as duas tigrezas colocamos luvas porque senão elas podiam furar o peito da cachorra e hoje você pode ver que entra no espetáculo as tigrezas e a cachorra e elas brincam com a cachorra e com o filhote também.


Casal de avestruz vindos de uma fazenda


Em relação ao espaço que eles ficam aqui no circo, não prejudica os animais?

Os tigres, por exemplo, eles vivem na selva, na selva eles tem que procurar o alimento dele, na selva ele não resiste à metade das coisas que ele resiste em cativeiro. Aqui ele ganha, além do banho, todos os cuidados com veterinário, alimentação, o tigre come em torno de 10 quilos de carne por dia, nós temos dois freezers só pro tigre, só pra carne dele. Então se der uma olhada neles, eles tão bem cuidadinhos, se não estivessem eles não iriam procriar. Então na selva eles não vivem metade do tempo que vivem aqui, nós temos um tigre que tem 9 anos e na selva já teria morrido.



Uma das tigrezas nascida em 18 de janeiro de 2007

Eles não ficam estressados, cansados de ficar num local pequeno, não podendo andar por um espaço maior?

Você pode perceber que nós temos uma outra jaula, além da jaula moradia deles, nós temos uma outra jaula fora, que é a jaula deles tomarem o sol, brincam, brincam com o domador depois eles voltam pra jaula deles. As tigrezas que são pequenas a gente lida com elas na guia, nós do circo. Logicamente que a gente faz isso quando não tem público por uma medida de segurança, mas a gente brinca com ela aqui fora.


E para domar, como é feito?

Não tem violência, na verdade essa história de violência com os animais é cultural já, vem passando de pai pra filho que se diz que a gente bate. Agora veja bem, se a gente vai domar um urso, a gente tinha um urso há uns anos atrás que morreu de velhinho, diziam que pra ensinar um urso ficar em pé para pegar a bala tinha que colocar uma chapa quente embaixo, pois bem, se a gente fosse colocar uma chapa quente embaixo e deixar o bicho dançando com aquela música ele ia queimar as patas. Até ele se curar de novo ele não ia lembrar da música e nem tem raciocínio pra isso. A mesma coisa o tigre, se o domador bater no tigre ele ta morto, ele ta morto.

O máximo que ele pode fazer é passar a mão no lombo atrás do tigre. E porque o domador entra com o chicote? Não é porque o chicote bate no bicho, se ele bater com o chicote no tigre ele ta morto. Então o que se faz, o tigre é pequeno, tem um ano, com dois, três, quatro meses começa a ensinar ele, põe um banco de cada lado, segura o tigre num daqueles bancos, coloca um pedaço de carne no outro banco e aí com esse chicote, que na verdade é rígido, com esse chicote se bate no outro banco que da o barulho e aí larga o tigre, o tigre vai e pega a carne, e assim vai indo, meses fica fazendo isso e depois começa a afastar o banco, mas sempre quando vai largar o tigre tem que bater com o chicote no banco. Se olhar no espetáculo, o domador não bate na tigreza pra ela pular, ele vai ao banco que ta do outro lado e bate no banco que é o comando pra ela pular. O arco de fogo é a mesma coisa.


Já aconteceu alguma vez do animal se revoltar contra o domador?

Existem relatos de alguns circos que aconteceu, daqueles dois mágicos que trabalhavam com os tigres brancos, tigre branco é o tigre mais tranqüilo de trabalhar, mordeu o pescoço de um que ta ruim até hoje. Sempre pode acontecer, afinal de contas tigre é tigre. Aqui no Bremer a gente nunca teve problemas, mas sempre é tomado o cuidado.


Na viagem eles ficam naquele espaço restrito, não tem problema para a saúde dos animais?

O máximo que o Circo Bremer desloca é em torno de 70 km, 80 km, não faz mais do que isso. Então uma viagem que eles façam de carreta, da em torno de 1 hora e meia e eles já estão no destino deles. Não tem problema, ali a gente coloca água, quando eles chegam tomam água de novo, a alimentação corre normal e cada um tem um espaço. Tem uma carreta só pros tigres, aqui tem um filhote de tigre (ele mostra o animal), você ta vendo? Ele quer brincar, se não fosse bem tratado não faria isso que fez agora. Aquele é o pai (mostra o tigre) quer brincar também, 350 kg me olhando bonito.


Você acha que os animais têm uma vida melhor no circo ou se estivessem no seu hábitat?

Fora do circo eles não têm a vida que eles tem aqui, porque aqui eles ganham comida, na selva eles têm que caçar. Eles não duram o tempo, você não vê um machucado num bicho desse, na selva eles se machucam, aqui não se machucam. E aqui eles ganham carinho, a gente passa o dia inteiro passando a mão, vê aquelas tigrezas, a gente da carinho, da uma brincadinha com elas, dei até mamadeira quando elas eram pequenas, ajudei a salvar elas, se a gente não gostasse dos animais não tínhamos salvo eles, a mãe rejeitou e nós ajudamos com a cachorrinha, com suplemento vitamínico, com mamadeira, então elas conhecem a gente. O pai também é tranqüilo.


Dentro do Bremer eu garanto que eles são felizes, em outros circos não posso garantir, pois não estou no convívio do dia-a-dia. Por isso que faço questão que os órgãos competentes façam a fiscalização, porque um circo como o Bremer que tem o alvará do Cidasc, do Ibama, do meio ambiente, que eles vem aqui e olham, vêem que os animais são muito bem tratados. Esses circos que não trabalham assim quero mais é que fechem, que baixem a lona mesmo, porque como a gente lida e trata muito bem os animais aqui, a gente é contra que os outros circos tratem mal, até porque esses outros cirquinhos estragam a imagem, porque não fica assim o Circo Bremer, fica o circo.


O máximo que pode acontecer é o pessoal que vem aqui e olha, nesse circo aqui eles tratam, nesse circo, eles tratam bem os animais, agora se tiver um outro circo, que nem uma leoa que mostraram no Fantástico que apanhava, eu quero mais é que feche mesmo, porque o cara que faz isso é um bandido. Então circo pra mim deste porte não deve existir.



Camelo Calil com 9 anos

E no circo que se maltrata os animais, fazem isso porque é mais fácil para domar ou por maldade?

Primeiro momento eu diria que é burrice, porque eles correm um sério risco de um leão, por exemplo, atacar eles. Segundo motivo é porque todo circo que não tem condições de mostrar um espetáculo adequado, se não apresentam algo decente pro público eles não conseguem ficar muito tempo numa cidade e eles não conseguem cobrar o ingresso como deveria ser o valor, então eles não conseguem sustentar a companhia, não conseguem sobreviver, conseqüentemente não conseguem dar comida pros animais. Por exemplo, eu tenho seis tigres aqui, cada um come cerca de 10 quilos de carne por dia.



Fischer fez questão que fotografasse de perto para mostrar que as garras e presas da tigreza estão intactas

Como é a rotina dos animais, antes de entrarem na apresentação, como é o dia-a-dia deles?

Eles fazem o almoço, ficam presos aqui, quando tem sol tira um, deixa duas, três horas um solto ali, depois os outros dois ali. Os cavalos também, agora tão encilhados porque vão entrar na apresentação, depois já tira a sela deles, quando o tempo ta de acordo da pra dar um banho, essa é a vida deles, ração pode ver, tudo com água e com ração.


E exercício?

Com certeza eles fazem o exercício deles. Eles saem da jaula e vão pra outra maior para exercitar. Eles são acostumados no cativeiro, desde pequenininhos.


Eles já ficaram doentes? O que foi feito?

Tem o veterinário. Teve numa outra cidade que a gente achou que a tigreza tava com coriza e levamos no veterinário, tomou o medicamento e pronto, a gente cuida, o que nós já fizemos pra salvar ela.


Qual a pior doença que eles já tiveram? Já morreu algum animal no circo por doença?

Morreu um urso há um tempo atrás, mas foi por velhice. Ele tava velhinho já, não trabalhava fazia tempo porque ele tava cansadinho.


E falta de espaço não é motivo para eles sofrerem?

Eles tão acostumados, até porque quando a gente procura um terreno, isso to falando pelo Circo Bremer, pra poder instalar o circo, a gente já imagina tudo, onde vai ficar a lona, a praça de alimentação e de que maneira a gente vai poder instalar os artistas e os animais também, então não é em qualquer terreno que entra o Circo Bremer, não adianta a gente entrar num terreno que vai entrar só a lona. E os artistas e os animais, a gente vai deixar aonde? Não podemos colocar num cantinho, então tem que ter um espaço, um espaço adequado, nós temos, por exemplo, duas tendas só pros animais, ali têm duas gaiolas do tigre mais a carreta.


Cidades que proíbem circo com animais, qual sua opinião?

Eu penso o seguinte, a lei foi feita para ser cumprida, então as cidades que não aceitam animais, o Circo Bremer não vai, por exemplo, nós fizemos em Porto Alegre onde não é permitida a apresentação de animais, porém é permitida a estadia deles. Então se é permitida a estadia dos animais, nós vamos nos apresentar, mas não os animais, não tivemos problema nenhum, fizemos uma temporada de quatro meses. Em São Leopoldo não era permitida nem a estadia dos animais, apresentamos o circo lá durante duas ou três semanas, deixamos os animais numa fazenda, temos dois funcionários responsáveis exclusivamente para cuidar dos animais.



O cavalo encilhado minutos antes de sua apresentação

Manifestações contra o circo com animais, já aconteceram?

Vivemos num país onde temos a democracia, acho que todo mundo tem direito de falar o que bem entende, mas que fale com razão. Foram manifestantes que não estavam de acordo com animais em circo. Se é opinião deles, se eles são contrários de animais dentro do circo tudo bem, só que é o seguinte, eles tem que analisar caso a caso. Eu sou contra animais maltratados em circos. Essa manifestação que aconteceu em Porto Alegre ela caiu por água abaixo porque eles estavam no portão fazendo manifestação e o pessoal continuava entrando e alguns até gritaram pra eles pararem de incomodar.


Nós do circo deixamos eles fazer a manifestação deles, conversamos, mas eles começaram a nos ofender e nós não vamos ofender ninguém, acho que ali eles perderam toda a razão. A manifestação deles pelo que contamos eram 13 pessoas e não resultou em nada porque o pessoal continuou entrando e fizemos uma temporada de quatro meses, onde a prefeitura fiscalizou, Ibama, enfim, todos os órgãos que a gente passa, policia civil, não só dos animais, mas toda documentação que a gente precisa pra manter o circo e não tivemos problema nenhum.


E qual a opinião do Ibama sobre vocês?

O que eles nos falam, é até difícil de eu dizer por que parece que o cara ta puxando pro circo, mas o que eles falam é que é uma pena que todos os circos que eles fiscalizam não tem a documentação como nós temos e a preocupação que temos com os animais porque daí não teriam mais problemas. Por uma questão de anos acabaria essa cultura de dizer que os animais de circo são maltratados.


Para domesticá-los então, qual a melhor maneira?

Pra domesticar um tigre, por exemplo, é comida e paciência, não tem outra coisa para se fazer.



A tigreza Vitória que foi rejeitada pela mãe e quando pequena e foi alimentada por uma cadela e por mamadeira


Quanto tempo eles se apresentam por espetáculo?

A média é de três minutos por aí.


E a segurança na hora do espetáculo? Corre o risco dos animais se soltarem e conseqüentemente atacarem o público?

Aqui não corre esse risco. Primeiro nós aposentamos os tigres, eles não entram no picadeiro, só quem ta entrando são as duas tigrezas que são filhotes que entram com a cachorrinha, os grandes não tão entrando mais. E já nos perguntaram porque não doamos os tigres para zoológicos, porque aqui a gente tem certeza que eles são bem tratados.


Qual o preço desses animais?

O camelo custa 25, 30 mil. Pra alimentar todos esses animais da mais de 10 mil por mês. Os tigres vieram de outro circo. A gente não vende porque além de não sabermos como serão tratados, a gente se apega porque cuidamos deles desde pequenininhos.


A mudança de temperatura, por exemplo, os camelos tão acostumados ao calor, isso não afeta a saúde deles?

A prova que eles se acostumaram é que eles estão bem e também o filhotinho que está ali que já vai fazer dois anos. Eles vêm já pequenos pra cá.



Sadan de um ano e meio, nascido no circo, filhote de Sarah e Calil


Eles treinam quanto tempo por dia?

Depende, uma hora, uma hora e pouco. Tem dia que se coloca na jaula e ele não quer treinar quer só brincar, tem dia que o bicho ta cansado, não adianta insistir.


Algum recado para as pessoas que são contra animais no circo?

Acho que antes de falar que os circos maltratam os animais, tem que diferenciar. Tem advogado, por exemplo, que são maus advogados e outros que são excelentes, médicos que são bons outros ruins, assim como temos os circos que trabalham direitinho e outros que não. Por exemplo, nos estamos primando por um espetáculo de qualidade, tem os animais que são bem tratados, acho que o pessoal podia primeiro verificar, realmente o Circo Bremer faz tudo de acordo. Nós deixamos aberto para visitação pública durante o dia, prova disso é que o pessoal pode vir à hora que quiser pra olhar os animais, então a gente não tem nem tempo, se fosse verdade que a gente maltrata os animais, vamos maltratar quando, de madrugada? De madrugada a gente ta dormindo.



No próximo post, a palavra estará com quem cuida da saúde dos animais, a veterinária.

8 comentários:

Anônimo disse...

Aff ni, se tiver que proibir animais em espetáculos circenses, teremos que proibir os animais que estão nas residências(muitos em apartamentos minúsculos), que tb sofrem maus tratos, e em relação a maus tratos temos então que processar o estado, pois muitos animais vivem nas ruas e estão a mercê de pessoas ignorantes e cruéis.
Agora sim como foi dito na reportagem, caso exista maus tratos, o correto e fazer a denuncia aos órgão competentes.

Elayne Miranda Vieira

valdecii disse...

Parabéns pela reportagem, circo que têm animais nem levo os meus filhos, é um absurdo o que acontece. Quando estava no Ibama apreendemos vários leões por maus tratos, alguns eram alimentados com carne de cachorro. Difícil é a sua destinação, pois não é um bicho da fauna brasileira, muitos circos sem condições de alimenta-los os abandona. Parabéns é ótimo o seu blog.

adote cuiaba disse...

parabéns pela matéria!!
circo legal é SEM animal.

fico felizm em conhecer o blog, pois soube de um caso de animal resgatado para doar em florianópolis e quem me contactou não conseguiu ajuda de ninguém, sorte que o animal foi adotado no próprio prédio.

vou passar teu blog para eles e te colocar nos meus links.

Soft Consultoria disse...

Reportagem bacana, muitos conhecimentos que realmente desconhecia.
Tinha uma idéia superficial sobre animais no circos e tal.
Mais agora mais do que nunca junto essa matéria publicada por você, fica clara uma proibição dos animais nos circos.
Um exemplo claro, que a maior atração mundial circense é o Circo D solei, e seus espetáculos não exibe nenhum animal como atração, então o mundo circense tem de continuar mais não precisar que ficar melando sua imagem com uma crueldade dessas
Parabens lindinha pela matéria, show de bola

Luciana Lyra Adriano disse...

Parabens pela reportagem, muito bem editada e com conteúdo bastante rico nesta área.
Na minha opinião circo é palhaço, espetáculo, brilho e nao animais. Já presenciei animais maltratados, sujos e pra te ser sincera NUNCA levei minhas filhas a circo com animais, acho uma judiaria.
Eu dúvido que eles gastem 10 mil por mês para alimenatar um animal,de verdade eu dúvido.
Será porque o Circo D solei tem tanto sucesso??? lógicamente por ter conteudo, brilho, espetáculo de verdade e nao animais que fedem e é notável os maus tratos.
Mais uma vez quero te parabenizar pela reportagem , vc tem um grande potencial..
Um forte Abraço

Luciana Lyra Adriano

gotaelbr disse...

Olá Nicolle,

Apreciei demais sua reportagem e seu blogue. Tanto que complementei meu post com seu link.
Obrigado pelo convite e venha sempre ao ForEver PEMBA.

MMMarcelo disse...

Muito boa a reportagem Nyny! Parabéns! Claro que o entrevistado exagera ao dizer que "na natureza eles não passariam tão bem" como ali (confinados) no Circo Bremer. O pessoal circense até pode criar apego aos animais, mas esse cara do Bremer não consegue disfarçar o interesse em lucrar com os bichos.
Mas também devemos saber que maus tratos não ocorrem apenas em circos (ou "em alguns circos" - como fala o cara). Existem casos de muita gente "exótica" e cheia da grana (acima da lei) "protegendo bichos" por aí. Até casos de alguns zoológicos, "a serviço da ciência", cuidando mais em faturar.
Como diz o entrevistado "tem que analisar caso a caso", aplicar a lei e punir quando necessário.

Marcio Marchioro disse...

muito bom sua reportagem estou passando o filme Água para Elefantes para os alunos vou usar sua entrevista para a devido contraponto. Parabéns.